sexta-feira, 21 de abril de 2017

Príncipe Lestat, de Anne Rice - Sinopse & Opinião

Príncipe Lestat  (The Vampire Chronicles, #11)
Título: Príncipe Lestat
Título Original: Prince Lestat
Série: Crónicas Vampirescas #11
Autora: Anne Rice
Editora: Clube do Autor
Ano de Publicação: 2016
Número de Páginas: 368

A autora do clássico Entrevista com o vampiro volta ao universo que a consagrou. Príncipe Lestat traz de volta o mundo belo e assustador das Crônicas Vampirescas e personagens que se tornaram eternos na imaginação e no coração dos leitores, entre eles Louis de Pointe du Lac e o eternamente jovem Armand, além de novas e sedutoras criaturas sobrenaturais. Pairando sobre todos, o desaparecido herói-andarilho, o perigoso e rebelde fora da lei – a esperança dos Mortos-Vivos – Príncipe Lestat. Neste romance inédito, ansiosamente aguardado por milhares de fãs da autora, o mundo dos vampiros está em crise; por todo o globo, eles têm sido queimados, e grandes massacres ocorrem, ordenados por uma voz misteriosa. Cabe a Lestat e seu séquito de bebedores de sangue desvendar os segredos sobre o que essa voz quer, e por quê, nesta trama ambiciosa, devastadora e luxuriante.

*****************

Aquele momento em que queremos tanto, tanto, tanto! ler um livro, e continuamos a adiar porque sabemos que durante uns tempos será o último... e ao mesmo tempo, quase que nos dói não o termos nas nossas mãos, as suas palavras a encherem-nos a imaginação e a alimentar-nos a alma. De Janeiro a Março, o Príncipe Lestat acompanhou-me, depois de uma pausa nas fabulosas Crónicas de Anne Rice de alguns meses. Agora, quantos mais faltarão para meter as mãos no volume seguinte? A agonia!

Para mim, o final de Cântico de Sangue era o final perfeito para as Crónicas. Tão trágico, tão imensamente triste, tão intensamente poético... e eis que temos uma nova aventura acompanhados de Lestat, desta vez com um ser misterioso que ordena verdadeiras matanças no Sangue. Quem é esta Voz? O que realmente quer? O desenrolar da história, lento e romântico, é o ritmo perfeito para esta longa caminhada, que nos leva a conhecer um leque de Imortais fantásticos, não descurando os nossos preferidos. Estão todos lá, e cada um tão angelical que o próprio conceito de Trevas associado aos mesmos começa a soar errado. A forma como Anne Rice descreve as suas criações é apaixonante, hipnotizador... quase que nos esquecemos que são personagens fictícias, de tão reais e quase palpáveis que se tornam. Há algo mais perfeito que isto?
Depois de dez livros, uma pausa de muitos, muitos anos, e revoluções pessoais na vida da própria Anne que modificaram a sua forma de ver o mundo e se reflectiram na sua escrita, é difícil encontrar algo que vá prender o leitor, numa época em que o termo vampiro é banalizado. Mas a autora conseguiu fazê-lo, mais uma vez. Esta Voz vem acompanhada de uma história brutal, e tudo isto junto torna Príncipe Lestat um livro que é impossível não adorar.

Uma das revelações que mais me surpreendeu foi a existência de Viktor. É daqueles detalhes que só uma mente genial como a de Anne Rice consegue encaixar com tanta naturalidade no meio da escuridão do seu mundo.
Gostei bastante de ver a presença de tantos vampiros, de conhecer mais alguns, e só meu deu vontade de ler os dois livros extra-Crónicas que me faltam. O facto de esquecerem os fantasmas - com Louis é sempre de temer cruzar-nos com as suas memórias atormentadas de Claudia a ensombrar as páginas - e a narrativa ser concentrada no agora é delicioso. Tudo neste livro é sublime. Anne Rice volta em toda a sua glória.

A forma como a autora escreve eclipsa a falta de acção que o livro pode ter. Afinal, não acontece tanta coisa quanto isso... mas quando se juntam tantas personagens fantásticas, a acção pode ficar um bocadinho posta de lado, quando há tantas pequenas histórias a descobrir. O final de Príncipe Lestat condiz com o resto da narrativa: rico, espectacular, romântico, sombrio. É tudo o que podemos querer de um volume das Crónicas.

sábado, 15 de abril de 2017

[Maratonas Literárias] Celtic-a-Thon


Foto de Elsa Esteves.

E começa hoje mais uma maratona! Estava tão ansiosa e curiosa com esta... 💚 Devia ter trazido a TBR mais cedo, mas desde que saíram os desafios (maravilhosos!) não tive muito tempo para me sentar e conseguir escrever este post. Mas a pilha já foi escolhida! Sem mais demoras...

1. Ler um livro que se passe em terras dos antigos Celtas
Os Venenos da Coroa, de Maurice Druon. Já o tenho para ler há algum tempo e é passado em França, cuja parte do território, se não estou em erro, foi ocupada pelos Celtas.

2. Ler um livro cujo tema seja guerra, morte ou vingança
A Canção de Tróia, de Colleen McCullough. Não fazia a mínima ideia que livro optar para esta categoria e é uma autora que tinha muita curiosidade em ler. Por acaso, a Elsa também recomendou este livro! Foi um dos que comecei a ler antes da maratona começar. Também tinha uma cópia na biblioteca daqui, mas prefiro ler em .epub, já que é a maneira mais cómoda de eu ler fora de casa.

3. Ler um livro de fantasia
Despertar do Crepúsculo, de Anne Bishop. Já comecei a ler este livro, mas nem das 30 páginas passei.

4. Ler um livro que fale de mitologia grega, romana, celta, nórdica, egípcia, etc.
Histórias e Lendas Fantásticas dos Celtas. Acho que não é preciso dizer mais nada 😆

5. Aconselha um livro, que leste e gostaste, a uma leitora do grupo
A minha recomendação vai para Catarina de Aragão, de Phillipa Gregory. Adoro esta autora e adoro romance histórico... logo, mais que aconselhado! O facto de ser o Catarina de Aragão é porque, cronologicamente falando, é o que se deve ler primeiro na série da autora sobre os Tudor.

6. Ler um livro de um autor desconhecido na comunidade
Amor Impossível, de E.L. James. Alguém conhece? Também já lhe devia ter pegado...

7. Ler um livro baseado nas imagens do vídeo publicado pela Elsa
O Senhor das Sombras, de G.P. Taylor. Não sabia mesmo o que ler, estava completamente perdida. Decidi fazer uma visita à biblioteca e este exemplar simplesmente saltou-me à vista. Parece-me quase perfeito.

8. Aceita o desafio do livro proposto por outra leitora.
A Cristina recomendou-me o Assassinatos na Rua Morgue, de Edgar Allan Pöe. Foi logo a primeira sugestão, e sendo eu fã do autor, não podia ter sido melhor.


E então, o que acham das minhas escolhas? Já leram algum destes livros? Foi, para mim, difícil manter-me afastada da minha querida Juliet Marillier ao decidir a TBR, mas ainda não estou pronta para voltar a Sevenwaters, para me despedir! 😭

quinta-feira, 13 de abril de 2017

[Leitura Conjunta] Jogador nº1, de Ernest Cline - Sinopse & Opinião

Jogador Nº 1
Titulo: Jogador nº1
Título Original: Ready Player 1
Autor: Ernest Cline
Editora: Leya
Ano de Publicação: 2015
Número de Páginas: 464

Cinco estranhos e uma coisa em comum: a caça ao tesouro. Achar as pistas nesta guerra definirá o destino da humanidade. Em um futuro não muito distante, as pessoas abriram mão da vida real para viver em uma plataforma chamada Oasis. Neste mundo distópico, pistas são deixadas pelo criador do programa e quem achá-las herdará toda a sua fortuna. Como a maior parte da humanidade, o jovem Wade Watts escapa de sua miséria em Oasis. Mas ter achado a primeira pista para o tesouro deixou sua vida bastante complicada. De repente, parece que o mundo inteiro acompanha seus passos, e outros competidores se juntam à caçada. Só ele sabe onde encontrar as outras pistas: filmes, séries e músicas de uma época que o mundo era um bom lugar para viver. Para Wade, o que resta é vencer – pois esta é a única chance de sobrevivência.

******************

Depois de ler O Jogo da Morte, o meu interesse em livros que girassem à volta de um jogo de computador aumentou. Como a escolha para a leitura conjunta do grupo Read Along do Goodreads recaiu sobre este livro de Ernest Cline, não podia perder a oportunidade.

Não tinha muitas expectativas para este Jogador nº1, apesar de várias opiniões favoráveis que cheguei a ler. A história centra-se em Wade, um rapaz que foge do seu quotidiano deplorável para o Oasis, uma simulação da vida real num computador, onde praticamente toda a gente vive. O destino do mundo depende de quem descobrir a resposta para os enigmas deixados pelo falecido criador do jogo. O prémio é a sua imensa fortuna e, como o Oasis controla o mundo real, quem for o detentor da fortuna irá controlar os dois mundos, o real e o virtual, cuja separação é cada vez mais precária. É uma premissa bastante interessante, mas senti que lhe faltou algo para tornar este livro em algo absolutamente fantástico. Aliás, penso que toda a história resultaria muito melhor se fosse ambientada toda no mundo real, e não através de algum jogo. Sei que o jogo é o componente principal da trama, mas, mesmo assim... algo não funcionou a 100% para mim.
Quanto às personagens, pareceram-me, simplesmente, bem. Nenhuma me marcou muito, mas também nenhuma me irritou a ponto de ganhar cisma. Apenas não gostei de uma das revelações finais, pois pareceu-me muito forçado... não posso estragar a surpresa, mas para quem já leu, certamente sabe a quem me refiro, concordando ou não.
Uma das coisas que mais me deixou curiosa foi a promessa de muitas referências à década de 80, e elas de facto estão lá. No entanto, vi este detalhe mais como uma dedicação grande de Ernest Cline do que propriamente algo com interesse para mim, que nasci a quinze dias dos anos 90 - não vivi nada destas coisas e mesmo dos anos 90 tenho poucas recordações.

Em breve vai haver uma adaptação cinematográfica, que eu certamente quero ver. Apesar de não ter adorado Jogador nº1, foi uma leitura bastante agradável e foi com carinho que li uma obra que me parece ser tão pessoal e intrínseca ao passado do seu autor.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Perigosas, de Sara Shepard - Sinopse & Opinião

Perigosas (Pretty Little Liars, #8)
Título: Perigosas
Título Original: Wanted
Série: Pretty Little Liars #8
Editora: Rocco
Ano de Publicação: 2012
Número de Páginas: 272

A vida de Spencer, Aria, Hanna e Emily está prestes a virar de cabeça para baixo. Elas estavam certas: a polícia, a família DiLaurentis e a família de Spencer escondiam segredos aterrorizantes. Agora, a verdade vem à tona de uma só vez, acrescentando à equação já confusa dos mistérios de Rosewood uma personagem que transformará suas vidas, a escola e seus lares para sempre. Este será um novo e surpreendente capítulo na vida de cada uma delas: Hanna agora luta para reaver sua popularidade - não importa o preço. Spencer, pela primeira vez, deixará de pensar que ter uma irmã é um maldição. Já Emily parece ter miraculosamente encontrado o remédio impossível para seu coração partido. E Aria, ainda incerta sobre as recentes descobertas, ao menos acha que encontrou um garoto em quem pode confiar... mas nem mesmo isso ficará intacto. Todos os planos e as escolhas de nossas Belas Mentirosas serão influenciados por uma quinta pessoa. Mas, desta vez, não são as mensagens de A. Neste eletrizante fechamento de um ciclo, os segredos são revelados do início ao fim. E a antiga amizade das quatro com Alison DiLaurentis será posta à prova: será que as lembranças ternas do passado resistiriam a segredos tão assustadores? "Parece que me pegaram: os noticiários dizem que descobriram minhas fotografias e mensagens, e que estou atrás das grades. Essas Belas Mentirosas pensam que estão livres do meu poder. Mas ainda não desisti de acabar com elas. - A".

***************

Cheia de expectativas, parti para a leitura do oitavo volume. Movida pela curiosidade e necessidade de respostas de Impiedosas, esperava sinceramente que este livro salvasse a leitura um bocado desastrosa do último.

O livro prometeu, e cumpriu! Oito livros depois, aqui está o desfecho brutal de uma série que me começava a cansar. Apesar de ter continuação, este é o fim da minha aventura com as Pretty Little Liars. Perigosas é absolutamente delicioso, cheio de suspense e reviravoltas que vos vão fazer ler tudo de uma só vez.

Comecei a leitura com um mega spoiler acidental. Pensei eu que já era uma leitura condenada, sem emoção... mas Sara Shepard revela esse spoiler logo no início, o que só apimenta as restantes páginas, pois a partir daí vamos duvidar de tudo o que mexe, sempre com a sensação de que algo não está bem... e aquelas páginas finais são de arrepiar.
Agora que o mistério de Alison é revelado, as Liars podem continuar as suas vidas calmamente, com uma nova personagem que entra de repente e muda tudo. E, quando pensamos que fica por aí... mais revelações aguardam os leitores incautos. É difícil falar deste livro sem entrar em pormenores que estraguem as várias reviravoltas, mas acreditem que é um final perfeito para a série.

No entanto, tenho de confessar que, se eu não fosse tão fã da série de televisão, provavelmente estes livros não me diriam tanto. Todos os dramas e coisinhas e desgraças e comportamentos esquisitos seriam mal vistos na minha óptica de leitora, mas o que posso dizer? Chamem-lhe guilty pleasure, se quiserem. Mas, chegado o fim... penso que esta história resultaria muito melhor num livro, num único volume. Não era preciso tantas reviravoltas e tantos dramas adolescentes - a premissa de tudo, juntamente com o desfecho, fariam um único livro fantástico.

Algumas perguntas ainda ficaram por responder, mas o tema central da série, o mistério de Ali, é finalmente resolvido e isso chega-me. Apesar das pontas soltas que ficaram, a juntar às inexplicadas habilidades psíquicas das Liars (os sonhos e visões esquisitos que foram aparecendo ao longo dos sete volumes), sinto-me satisfeita com este final. Para quê que quero saber o que aconteceu à ex-namorada do Wilden? Sei o que aconteceu com Ali. E isso chega-me. Os próximos volumes parecem-me cheios de reviravoltas sem sentido... portanto eu fico-me por aqui. Foi uma viagem interessante, nem sempre feliz, mas chego ao fim e sinto-me realizada. Sinto-me feliz por ter passado tantos meses com as Liars. Agora, resta-me esperar pelo dia 18 de Abril, que é quando começa a última temporada das Pretty Little Liars, que ficará para sempre como uma das melhores séries que já vi - e que ultrapassa, largamente, a série de livros.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

[Maratonas Literárias] Pre-Read-a-Thon - Dewey's

Este mês é, definitivamente, o mês das maratonas. São umas seguidas de outras! Ainda está a decorrer a No Conforto dos Livros, que podem saber mais aqui. O Dewey's é daqui a 3 semanas, mas até lá vão haver 3 pré-maratonas, tipo um treino para o que aí vem. Amanhã, Sábado, é a primeira.


Desta vez, apenas temos de ler durante 2 horas, num espaço de 24 horas. Muito fácil, certo? Conto ler durante a minha hora de almoço e depois mais um pouco quando chegar a casa, portanto devo conseguir fazer as duas horas.

Reiniciados

Vou continuar a minha leituras de Reiniciados - e este é o meu único plano. Com alguma sorte, consigo acabar este livrinho no Domingo. Estou a gostar bastante!

Impiedosas, de Sara Shepard - Sinopse & Opinião

Impiedosas (Pretty Little Liars, #7)
Título: Impiedosas
Título Original: Heartless
Série: Pretty Little Liars #7
Editora: Rocco
Ano de Publicação: 2012
Número de Páginas: 294

No sétimo livro da série que conquistou os adolescentes com sua apimentada trama de suspense, segredos e intrigas, Hanna, Aria, Emily e Spencer continuam brincando com fogo. O mistério em torno da morte de Alison, a quinta integrante do grupo mais popular da sofisticada Rosewood, segue cada vez mais intrincado. Desacreditadas pela polícia e pela sociedade por conta de seus últimos depoimentos, um tanto contraditórios, as quatro amigas se veem vulneráveis quando o verdadeiro assassino vem atrás delas em Impiedosas.

******************

Depois do final de Destruidoras, não é possível fazer uma pausa antes de mergulhar de cabeça no sétimo volume da série.

Impiedosas foi o livro que menos gostei, até agora. Houve muitas perguntas e poucas respostas. Apesar de haver aquela sensação que em breve tudo estará explicado, senti que faltou alguma coisa para tornar esta uma leitura tão arrebatadora como algumas anteriores. Houve mais desenvolvimentos, mas, mesmo assim... poucas, poucas respostas.
Desta vez, as Liars estão no limite de caírem num fosso do qual dificilmente irão sair. Ninguém mais se acredita nelas e as repercussões são graves. Hanna é enviada para uma espécie de hospital psiquiátrico disfarçado de retiro espiritual, apenas para sair de lá ainda mais maluquinha do que quando entrou. Emily vai numa viagem mal explicada, para uma comunidade Amish, à espera de encontrar Ali escondida por trás de uma comunidade tão fechada - e vem para casa sem respostas e com mais perguntas. Spencer finalmente descobre a verdade acerca do seu nascimento, e não era algo que eu estava à espera, apesar do rumo da série televisiva. Já estava tudo tão diferente que não pensei que fossem pegar naquele pormenor. Aria é apenas Aria, com uma vida amorosa que não lembra a ninguém.
Há mais uma morte e desta eu não estava mesmo à espera. Foi delicioso! Mas nem isso deu para salvar o livro, apesar de lhe ter dado um final fantástico. Há um novo suspeito no ar, mas aparece tão de repente que fiquei confusa... onde é que esteve este tempo todo? Simplesmente aparece e nós temos de aceitar.

Com esperança, avanço para a leitura do oitavo volume, à espera de conseguir respostas definitivas - isso alguma vez acontece nos livros de Sara Shepard? Apesar de estar a gostar das leituras, a série começa finalmente a cansar-me, e espero sinceramente que as coisas comecem a fazer sentido.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

[Maratona Literária] No Conforto dos Livros - Páscoa 2017

A primeira maratona do mês já está à porta!! Quem está tão entusiasmado como eu? 😄


Esta maratona vai decorrer desde o dia 6 até ao dia 15 de Abril. Temos três categorias obrigatórias:

1. Visita à madrinha (um livro “bem vestido”, de capa bonita).
2. Folar (um livro que tenhas recebido recentemente).
3. Ovo surpresa (um livro que te tenha sido aconselhado).

Para além destes requisitos, são formados dois grupos de competição, e desta vez e mesmo a sério... Toca a ler, para o grupo ganhar! Eu fiquei nas Amêndoas de Chocolate! Ao início eram só amêndoas, mas depois a Ana pediu para sermos de chocolate... abençoada!



Aqui ficam as minhas escolhas para as três categorias:

1. Hogwarts: Um guia imperfeito e impreciso - uma capa tão simples e, no entanto, tão cheia de magia.
2. Carmilla - uma releitura que estou muito ansiosa para fazer. Foi-me oferecido em Fevereiro.
3. Reiniciados - um livro que me foi recomendado há já algum tempo, e que só agora tenho coragem de iniciar a trilogia.

Hogwarts: Um guia imperfeito e impreciso (Pottermore Presents, #3)CarmillaReiniciados

Quem vai andar desse lado perdido entre livros e maratonas? Mal posso esperar pela meia-noite! Boas leituras!